top of page

JOÃO GILBERTO em Madrid (19/07/1985) │ Hipnotismo coletivo


Lembro-me perfeitamente da interminável hora e meia de espera, da grande indignação geral do público que encheu o local. Uma raiva misturada com um certo nervosismo e ansiedade, face à possibilidade de um possível cancelamento do tão aguardado Concerto.

Um desconforto absoluto que levou a um escândalo monumental com vaias, assobios e insultos quando João Gilberto apareceu (finalmente) no palco acompanhado apenas de seu " guitarra "…


Em contraste com todo esse grande tumulto e confusão inicial, o silêncio absoluto e hipnótico após as duas primeiras músicas também fica gravado na minha memória.


Aquele brasileiro “excêntrico” que tocava Bossa Nova , reconhecida internacionalmente como símbolo daquela música que nos apaixonava e que ouvíamos repetidas vezes em vinil importado, estava ali a poucos metros de nós.


Pela primeira vez em Madrid e Espanha apareceu João Gilberto Prado Pereira de Oliveira .



João Gilberto em Madrid (19/07/1985) │ ©Kuto
João Gilberto em Madrid (19/07/1985) │ ©Kuto

João Gilberto , em pleno calor sufocante do verão madrileno, vestiu uma jaqueta social e de pano grosso com xadrez marrom combinado com bege. Para harmonizar suas roupas “coerentes”, ele usava tênis simples de lona branca.

Para adicionar ao seu “visual” perfeito como professor de História da Arte do ensino médio do bairro, havia aqueles óculos esteticamente estranhos e enormes que caíam sequencialmente de seu rosto em cada música.


No meio de toda aquela atmosfera hostil, envenenada e rarefeita, João estava literal e imensamente sozinho. A sua imagem no centro daquele palco ocasional e sóbrio era como o título daquele filme do extremo oeste “Só diante do perigo”…!


Ele parecia calmo, conhecia o poder de suas duas armas secretas: Sua voz tão apurada e o som mágico de seu inseparável "violão".

Se a estas contribuições naturais somarmos o seu fantástico repertório, torna-o invencível...!



João Gilberto em Madrid │ Hipnotismo coletivo
João Gilberto em Madrid │ Hipnotismo coletivo


Muito concentrado no que fazia, em meio às censuras, João começou a tocar a música " Tim Tim by Tim Tim", continuando com uma das obras-primas do compositor Dorival Caymmi " Você já foi à Bahia ...?"

Com " Rosa Morena ", o público já ficou hipnotizado...

O silêncio era tão grande que dava até para ouvir o pé do João acompanhando o ritmo e equilibrando o canto sincopado.


João Gilberto encheu o ar de Madrid com a sua voz sussurrante e a magia dos seus acordes dissonantes dentro e fora do tempo, num perfeito ritmo de " balanço" .


Naquela noite, João nos presenteou, entre outras músicas, " Tim Tim for Tim Tim" , " Você já foi à Bahía "...? " Rosa Morena" , " Sem Compromiso" , " Wave ", " Retrato em Branco e Preto" , " Desafinado ", " Chega de Saudade" , " Garota de Ipanema" , " O Pato ", " Eclipse" (em espanhol) , " Menino do Rio" , " Adeus América ", "A Felicidade", " Estate ", " Sandália de Prata ", " Doralice ", " Aquarela do Brasil " e o que foi sem dúvida a grande surpresa da noite, a música incrível " Pra que discutir com Madame" , um samba antigo praticamente desconhecido que ouvimos pela primeira vez naquele dia.


Durante o Concerto, olhámo-nos com uma certa surpresa e cumplicidade, como se quiséssemos confirmar no próximo a emoção do momento e a confirmação de que estávamos a assistir a um momento musical histórico naquela noite.

Tivemos consciência do momento de plenitude de João Gilberto.


À distância e ao fim de mais de 35 anos, posso confirmar que aquele sentimento especial que vivemos naquele dia do mês de Julho no complexo militar do Pátio Central do Conde Duque de Madrid, foi e é verdadeiro.

Assistimos a um dos maiores concertos e/ou espetáculos das nossas vidas...!


Graças aos arquivos da Rádio Nacional de España │ Radio3, e ao programa de Carlos Galilea " Quando os elefantes sonham com música" , podemos ouvir todo o Concerto de João Gilberto em Madrid.


A qualidade sonora deste Concerto é simplesmente impecável.



João Gilberto em Madrid │ ► Parte 1



Naquele Concerto tão cheio de anedotas, foi um momento engraçado quando no final, com todo o público empenhado, pedindo um “ bis ” e gritando repetidamente “ outro, outro ...”, João Gilberto, sorrindo ligeiramente, respondeu:

- Mas..., você ainda me atura ...? Vocês ainda me aturam ...? Maravilhoso …!

Respondendo assim com clara ironia ao público, pela sua recepção hostil quando apareceu em palco.



João Gilberto em Madrid │ ► Parte 2



Comente também outra anedota inusitada e manifesta irregularidade, a causada pela Organização da Câmara Municipal de Madrid na sua programação dos Verões da Vila 1985, na sua secção "Noites de Bossa Nova". Na programação oficial do referido órgão oficial veiculado na imprensa, rádio, TV, etc., havia anunciado dois dias únicos para a música brasileira, estando originalmente previstas para essas duas noites as seguintes apresentações: 19 de julho de 1985 │ Antônio Carlos Jobim & Banda Nova 20 de julho de 1985 │ João Gilberto

E aconteceu que João Gilberto acabava de chegar de participar e gravar o lendário álbum duplo e primeiro “ ao vivo ” de sua carreira no 19º Festival de Jazz de Montreux, na Suíça.





Paralelamente, Antônio Carlos Jobim vinha de sua primeira apresentação na Espanha, no IX Festival de Jazz de Vitória-Gasteiz, dividindo o "cartel do Brasil" com Gal Costa (17/07/1985).

João Gilberto e toda a sua equipa pressionaram a Organização de Madrid para inverter a ordem das datas dos Concertos. Atendendo às exigências e/ou ultimato do artista e com os bilhetes esgotados para ambos os dias, nessa mesma semana a data foi alterada... E assim aconteceu, que houve gente que, à mesma porta do Conde Duque, no mesmo dia 19 pensei que iriam assistir Tom Jobim & Banda Nova, e por acaso, compareceram João Gilberto e vice-versa... Ainda tenho o ingresso guardado, um simples pedaço de papel laranja (espécie de ingresso para o sorteio) onde você pode conferir: 20 de julho de 1985, João Gilberto .


Agradecimento especial do Bossa Nova Clube ao ©Kuto daJazz Pictures , pela contribuição original de seu design e ilustração de João Gilberto que acompanha este post.


O primeiro contato do Bossa Nova Clube com esse brilhante artista que assina seus trabalhos como ©Kuto, foi há apenas algumas semanas. Até então éramos dois completos estranhos que contactámos virtualmente devido a alguns comentários que escrevi no seu blog relativamente a um post que ele coincidentemente fez anteriormente sobre este mesmo Concerto de João Gilberto em Madrid. Iniciamos a clássica troca de e-mails, onde por mais coincidências, descobrimos que ambos estávamos localizados na 1ª linha à esquerda. Sem saber, estávamos sentados um ao lado do outro naquelas desconfortáveis cadeiras dobráveis de madeira.





Todo o relato fotográfico foi feito na altura em palco, circunstância dificilmente possível e/ou operacional nos tempos que correm.


A câmera utilizada foi uma Canon AT-1 com lente de 135 m/m.

Câmera analógica mecânica com foco manual │ Filme Kodak 35 m/m em cores ISO 400. ► Como lembrança pessoal, fica registrado na gravação meu pedido " ao vivo " ao João Gilberto para a música " Doralice ", uma das minhas preferidas deste Concerto. sempre músicas favoritas, que ele tocava por alguns segundos seguidos...





Aquela noite do “Villa Summers” foi irrepetível para mim.

João Gilberto tocou a alma de todos os sortudos que puderam viver aquela experiência musical. E esse toque foi para sempre.


João Gilberto, depois deste espetáculo histórico, apresentou-se mais três vezes em Espanha: - Em 1989, no extinto Rockódromo de la Casa de Campo, em Madrid, partilhando o palco com João Bosco e Caetano Veloso. - Ano 2000, no Teatre Grec │ Montjuit em Barcelona. - Ano 2003, no L'Auditori de Barcelona.


Mas essas são outras histórias...



PS ► Este post foi publicado originalmente em www,bossanovaclube.blogspot.com em 30/09/2010



Fã Clube Internacional João Gilberto │ Facebook │ Esperamos por você...!


Desafinado , inscreva-se em nosso site e receberá todas as novidades e atualizações...!


0 visualização0 comentário

Commentaires


bottom of page